Os textos publicados com indicação de autoria são de responsabilidade dos respectivos autores, não representando necessariamente a opinião do HACER.

O HACER - História da Arte e da Cultura: Estudos e Reflexões é uma publicação do Coletivo HACER sob a Licença

Creative Commons 4.0 Internacional (CC BY-NC 4.0) 

Vidas

Breve biografia do pintor e mestre Ado Malagoli (1906-1994), o qual através do seu trabalho deixou um imenso legado para as artes plásticas produzidas no estado e no Brasil. Foi professor/formador de inúmeros artistas que posteriormente se tornaram famosos e também um dos  idealizadores e o primeiro diretor do Museu de Arte do Rio Grande do Sul (MARGS), que hoje leva o seu nome. 

Biografia do professor, arquiteto, escultor e crítico de arte, Fernando Corona (1895-1979).  A partir do exercício da docência e da posição ocupada na sociedade passou a interagir com muita intensidade na circulação da arte em Porto Alegre, atuando em diversas esferas e circulando livremente em vários campos. Corona, não só assistiu, mas participou do processo de formação do sistema artístico local, onde a arte foi ganhando espaço em galerias, pinacotecas, associações e museus. Sua atuação extrapolou as salas de aula, escrevendo sobre as artes plásticas e suas condições locais em revistas e jornais, expondo suas concepções estéticas para um público externo à academia.

Athos Bulcão (1918-2008) é conhecido como o “artista de Brasília”, cidade que abriga diversos murais criados por ele, nos quais o azulejo ganha um novo destaque e estética, interferindo no espaço urbano. Essa produção é relacionada com as influências construtivas que o Brasil incorporou desde o início do século XX, culminando no projeto para a nova capital do País. Seus murais se destacam nas construções e se tornaram um meio da arte estar presente no cotidiano da população. 

Por Carolina Bouvie Grippa, em 2015

A trajetória e as principais idéias sobre arte e vida de Milenko Matanovic, artista esloveno, nascido em 1947. Ligado ao Grupo OHO, Matanovic atuou inicialmente em práticas de arte conceitual e, mais tarde, se envolveu com instalações, videos, happenings e música. Fundou, na década de 1980, o Pomegranate Center, dedicado a ajudar pessoas a construírem comunidades melhores, definindo-se hoje como um "artista em recuperação".

Por Francine Kloeckner, em 2013

A condição dos humildes, mostrada com empatia e delicadeza, e das mulheres, muitas vezes auto aprisionadas por preconceitos incorporados, são temas da obra de Lola Álvarez Bravo (México, 1903-1993), fotógrafa que atuou no período conhecido como do renascimento artístico mexicano. Conheça sua vida, seu pensamento e sua obra, dedicada em grande parte a expor uma realidade pela qual, como ela disse, somos todos culpados.

Stratis Eleftheriadis, mais conhecido como Tériade (1897-1983), foi um dos principais editores de livros ilustrados de arte do século XX, trabalhando com muitos dos maiores nomes das vanguardas modernas. Produziu também diversas revistas de arte e cultura, deixando como legado uma série de publicações que se tornaram referências não apenas em âmbito editorial, mas para a história da arte moderna em geral.

Fra Filippo Lippi (1406–1469) é um dos mais conhecidos pintores nos primórdios da Renascença italiana. É considerado um dos melhores coloristas e desenhistas de seu tempo.

Hieronymus Bosch foi um pintor e gravurista flamengo que viveu no final do século XV e início do século XVI. Deixou uma obra de características muitos particulares, que intrigou e influenciou artistas e estilos.

Sandro Botticelli (c. 1445-1510) é um dos maiores pintores do Quattrocento Italiano. Dono de um estilo caracterizado pela leveza e por fugir do rigor naturalista, Botticelli é autor de telas consagradas como a Primavera e O Nascimento da Vênus.

Please reload

Ticiano (ou Tiziano) Vecellio (c. 1490-1576), pintor italiano, foi um dos principais artistas da escola veneziana de pintura do Renascimento e um dos mais importantes nomes do mundo da arte. 

Artemisia Gentileschi (1593 - c.1652/53), pintora no período Barroco, foi uma mulher excepcional que possuía não apenas coragem, mas também um raro talento para produzir uma arte única e intransigente.

Ambroise Vollard (1866-1939) foi um colecionador de arte, marchand e um dos pioneiros na edição de livros ilustrados de arte, ativade esta que o texto se dedica a analisar.

Please reload